terça-feira, 26 de maio de 2009

You raise me up...

Nova postagem em três dias, acho que isso é um bom sinal! ;)
Nada muito interessante pra escrever... os dias ultimamente têm sido iguais, corridos, cansativos, embora tenha gente que acredita que eu não faça nada.
Estou cansada de estudar, fazer trabalhos, correr atrás das coisas, louca pra sair por aí sem rumo e descansar... o que não quer dizer também que esteja reclamando da vida, pelo contrário! Seria um pecado agir assim!!!! Às vezes até bate um certo desânimo, mas acredito que dentro da normalidade; dá vontade de virar um monte de coisas do avesso, voltar no tempo em algumas questões, avançar em outras... retomar e esclarecer algumas coisas no passado, adiantar e solucionar algumas do futuro, mudar de casa, de cidade ou o corte do cabelo... mudar qualquer coisa!
Tudo bem confuso, como minhas ideias costumam ser, mas nada sério; eu sempre ansiosa querendo ter domínio das coisas e do tempo, embora eu saiba que nada disso adianta e que tudo tem que seguir seu curso natural.
Nada disso, porém, me desanima de verdade! Na verdade não me desanima nem um pouco. Continuo seguindo em frente, confiante, satisfeita com o meu dia-a-dia abençoado por Deus!
Enfim, pra não perder mais o costume, uma música que pra mim é especial... marcou um período difícil na minha vida, mas que sou muito grata pela lição e pelas bênçãos que vieram a partir dele.
Pra mim a letra mostra que não importa o tamanho dos problemas, tem sempre alguém mais forte nos guiando e nos ajudando a enfrentar o que aparecer pelo caminho.
Versão com Westlife, mais uma que encontrei por acaso e que foi a responsável pela vontade de escrever agora, ainda que poucas linhas meio sem sentido!

:)


video

sábado, 23 de maio de 2009

Só pra constar: enjoei do antigo layout rosa.

Quase sem querer...

Passadinha rápida hoje, só para postar uma música... faz muito tempo que não faço isso.

Uma explicação breve: sempre deixei claro que nunca fui fã de Legião Urbana! Nem um pouquinho... nunca curti MESMO o estilo da banda, embora tivesse certa simpatia pelo vocalista; Sempre fui a diferente da turma, já que 99% dos meus amigos tinham, e ainda têm, Legião como a banda preferida!

Enfim, isso não faz diferença agora! Indo contra minha preferência musical deixo aqui uma das músicas mais famosas deles e que ouvi hoje por acaso. De alguma forma acabei me identificando com ela!



sábado, 16 de maio de 2009

...

Bom, quem me conhece sabe o quanto é difícil pra mim expressar o que realmente acontece dentro de minha cabeça e coração; passo mal, entro em crise, mas abrir a boca para desabafar realmente é uma MISSÃO quase IMPOSSÍVEL (olha, se eu seguisse a linha do Gabriel para dar nome aos posts relacionando-os a filmes, não teria título melhor). Por isso é que até então venho tentando me expressar através de vozes ou palavras de outras pessoas com quem me identifico bastante. Gostaria muito de mudar esse meu jeito, espero que consiga e espero começar agora, se eu chegar ao final do post. Das duas uma: ou desistirei na metade ou escreverei até demais!
Só me conhecendo bem também para perceber que não sou como pareço ser, não exatamente. Não sou perfeita, nem de longe... acho que ninguém é, e se tudo fosse perfeito, inclusive as pessoas, seria tudo muito chato! Não sou tão tranquila quanto aparento... na verdade não sou nem um pouco tranquila, vivo níveis altos de stress, costumo sofrer por antecipação! Também não sou 100% organizada... perco algumas coisas, outras eu guardo e esqueço onde guardei! As vezes me arrependo de coisas que falo, me pesa a consciência... ou então de coisas que deixei de falar! Sou atrapalhada, desastrada, pateta, chorona... acordo de mau-humor e quando estou com muito sono só falo besteira! Ah... também esqueço demais das coisas!
Minha vida também não é perfeitinha como muitos acham! É maravilhosa sim: tenho Deus, casa, família, amigos, conforto... mas não vivi sempre em mar de rosas, passei por muita coisa que muita gente nem imagina e a cada dia uma batalha nova aparece. Poderia ter chegado no fundo do poço, mas sempre preferi enxergar as coisas como algo que deveria acontecer por alguma razão determinada. Sempre acreditei que cada dificuldade passaria e, assim, fui aprendendo mais e criando mais forças para encarar as próximas. Ao invés de revolta, sou agradecida pelas provações que já passei.
Sei que sou forte, embora as vezes me sinta covarde e incapaz! Mas sei também que são só momentos de fraqueza, fragilidade, que surgem pra fazer minha cabeça trabalhar um pouco mais, analisar algumas coisas. Logo volto ao normal, encaro cada momento de frente e tento projetá-lo no futuro esperando encontrar o caminho certo a seguir (mesmo sabendo que não depende só de mim). Nem sempre a escolha certa é a mais fácil, mas se é na tentativa de evitar lágrimas futuras, prefiro sofrer um pouquinho no começo e depois seguir em paz! A princípio pode parecer frieza, mas é atitude de quem já viveu um pouquinho e desde sempre entregou o destino nas mãos de Deus.
Se Deus prepara o caminho de cada um, pode virar o mundo de cabeça para baixo que o que tiver que ser vai ser; se não tiver que ser, as coisas se acomodarão da forma mais confortável e poderemos enxergar isso mais tarde.
Acredito nisso e é isso que faz com que eu não tenha tanto medo da vida e do meu futuro. Embora eu seja um pouco insegura e viva momentos de fraqueza, sei que procuro seguir meu caminho de forma digna e que sou merecedora de uma vida abençoada. Não quero parecer convencida, mas se não acreditarmos em nós mesmos e que merecemos ser felizes, quem fará isso? Só é possível conquistar a confiança dos outros a partir do momento em que confiamos em nós mesmos. Sem contar que tudo que eu faço é entregue nas mãos de Deus.
Vou parar, caso contrário vou acabar escrevendo um livro! Ou pelo menos um conto (Esqueci de dizer que seou exagerada também). Comecei a escrever com uma ideia na cabeça e não falei nada do que eu queria, acabei mudando de rumo. Falei tanta coisa que não sei especificar exatamente sobre o que. Acho que escrevi o que eu precisava escrever agora.
Não foi tão ruim assim... quem sabe em breve estarei de volta! ;)